Historial

      Em 29/08/1962, começámos a viver neste lugar, Marco Severino - Fogueteiro - Amora do concelho do Seixal, e desde então sempre ao serviço do público em geral em termos de assistência de Enfermagem.

       Primeiro instalamos numa divisão da nossa residência, um Gabinete apetrechado para fazer tratamentos e aplicar injecções e fizemos isto, durante pouco mais de 8 anos, até Fevereiro de 1971.

       No final de 1969 adquirimos um andar, o 1ºEsaquerdo neste prédio, ainda em construção, com o objectivo de instalarmos a PRIMEIRA UNIDADE DE SAÚDE PARTICULAR, na então Vila da Amora. Com tudo pronto abrimos ao público no fim de Março de 1971, com o nome de Centro de Enfermagem do Fogueteiro.

      Nesta altura começámos também com Laboratório de Análises Clínicas, sob a responsabilidade da Srª Drª Cacilda Louro. Algum tempo depois conseguimos que o Sr. Dr. Mendonça Santos viesse fazer E.C.G. e foi assim até 31.12.1973.

      Em Janeiro de 1974, reorganizamos o espaço e a prestação dos Serviços e começámos a convidar para virem trabalhar connosco alguns médicos, começámos então a ter Clínica Médica, Oftalmologia e a responsabilidade das Análises Clínicas passou a ser da Clínica de Diagnósticos Dr. Fernando Teixeira, e pouco tempo depois passamos a atender beneficiários dos Serviços Médico Sociais.

      Com a nova estrutura tentámos fazer acordos com algumas entidades. A partir de 1979, passámos também a fazer E.C.G. para os S.M.S. sob a responsabilidade do Sr. Dr. Maldonado Simões.

      No ano de 1981, fizemos então a primeira grande remodelação. Primeiro adquirimos o 1º andar direito, depois em Junho fizemos uma Sociedade por quotas (Sociedade com a minha mulher) e mudámos o nome para Gilênamar Centro de Medicina e Enfermagem Ldª.

      A partir daqui toda a estrutura quer do espaço, quer da organização passou a ser diferente. Passámos a ter dois Departamentos fisicamente separados, o Departamento Médico da responsabilidade do Sr. Dr. Rui de Abreu e o de Enfermagem e a Gestão da nossa responsabilidade.

       Passámos a ter uma nova recepção com uma nova Central telefónica e uma sala apetrechada para tratamentos de dentes e procurámos implantar novas Valências. Voltámos a oferecer colaboração a algumas Entidades e viemos a fazer acordo no dia 31/01/1982, que ainda existe, para atender-mos os Beneficiários do Ministério da Justiça.

      Em Março de 1985, alugámos o R/C onde fizemos um escritório e um armazém. Viemos a adquirir este espaço um Junho de 1992, com o objectivo de respondermos melhor ás nossas necessidades, sempre com a mesma ideia de bem servir os utentes do nosso espaço e serviços.

      Em 09/11/93, fizemos um acordo com a ADMA para atendermos os seus Beneficiários, acordo esse que continuamos a manter.

       Em 25/10/1999, começámos o acordo com a MULTICARE, que tem vindo a ser alargado e hoje é quase extensivo a todo o Corpo Clínico e aos outros Serviços.

      Em Janeiro de 2000, deixámos o 1ºandar frente onde residíamos e começámos obras de reestruturação com o objectivo primeiro de melhorarmos ainda mais a eficiência da recepção e implantar-mos um Departamento de Medicina Física e de Reabilitação. O Espaço não era muito, mas como já entendíamos prioritária a hidromassagem reforçámos ainda o chão do actual gabinete da Administração, para ali instalarmos esse serviço e em duas outras salas faríamos o Ginásio e na actual Secretaria colocaríamos os aparelhos.

      No entanto as obras foram lentas e as nossas dúvidas quanto ao resultado final não nos largavam. Precisava-mos também de uma casa de banho para deficientes e o acesso não era o recomendado a cem por cento.

       Em Outubro de 2000 surge então a hipótese de adquirirmos esta loja D e embora em principio o investimento necessário fosse demasiado para as nossas possibilidades decidimos recorrer ao crédito Bancário e adquirirmos a facção pelo sistema de Leasing, por um período de 10 anos.

       Finalmente dispúnhamos de espaço para colocar-mos cada serviço em óptimas condições e aparecia, ao fim de tantos anos, a possibilidade de ser aberta uma porta para o Gilênamar a partir da rua.

       Temos pois dois andares, o primeiro com o Departamento Médico onde fazemos consultas médicas, colheitas para análises e electrocardiogramas, endoscopias, tratamentos dentários e próteses e o Departamento de Enfermagem onde fazemos os tratamentos e aplicamos as injecções. No R/C fizemos então a entrada com hall e, separação para o Departamento de Medicina Física e de Reabilitação, onde dispomos de infra-estruturas e aparelhos que podem ajudar na recuperação de Sinistrados e outros casos do âmbito da Fisioterapia.

      Para equipar este Departamento dispusemos da ajuda do Sr. Renato, Director da Fisiosport que tivemos a sorte de conhecer numa feira-mostra de aparelhos do género num pavilhão da ex-Expo.

      Mas todos os aparelhos e o processo de colocação têm o acordo do responsável pelo Departamento do Sr. Dr. Luís Ribeiro, que nos tem acompanhado sempre.

      Em 01/10/2001 ao fazer 20 anos inauguramos as obras do 1ºandar, a nova recepção, a nova central, a Secretaria, a sala da Administração e uma nova sala com melhores condições para Ginecologia. Há pouco tempo remodelamos uma sala que tornámos exclusiva para fazer colheitas de produtos biológicos.

      Em Outubro de 2002 também quisemos inaugurar todo o resto, o Departamento de Medicina Física e de Reabilitação ficou pronto a funcionar em Junho. Faltava apenas ligar a corrente no R/C. Porém ainda que pareça incrível devido a um desencontro de ideias entre o que a E.D.P. nos mandou fazer e o que o 1º Inspector mandado pela Certiel a nosso pedido nos solicitou, fez com que andássemos durante um ano a procurar resolver a situação.

      Mas há sempre um dia e esse recordá-lo-emos para sempre 22/07/2003 o dia em que a Certiel passou o certificado da Instalação. No dia seguinte dirigimo-nos á E.D.P. nas Paivas pedimos a ligação da electricidade e no dia 25/07/2003, tudo ficou em condições de funcionar, porque foram retirados os contadores do 1º andar e instalado um único contador trifásico na parede da rua ligando a corrente a um quadro estrategicamente colocado no R/C que distribui a corrente para o 1º andar em monofásico e para o R/C em trifásico.

      Temos de vos dizer que também desde o dia 17/11/98 nos comprometemos através duma declaração que assinámos a contribuir e concordar com os princípios para que tenhamos uma Cidade Saudável e com esse objectivo apoiamos a candidatura do nosso Município á III fase do Projecto das Cidades Saudáveis da OMS que tem vindo a ser um sucesso.

      E depois do anteriormente exposto e da nossa tenacidade no respeito pela ideia, quisemos nesta altura apresentar ao Senhor Presidente a nossa quota parte e nada melhor do que convidá-lo para visitar as nossas Instalações e inaugurar o último melhoramento.

      Quem nos conhece achará estranho que festejemos 22 anos pois o que entenderiam mais justo seria comemorarmos 32 anos, isto se contássemos desde a abertura do Centro de Enfermagem , ou 42 anos se nos reportássemos á nossa chegada. No entanto nós só consideramos a partir da data em que foi constituída e depois inaugurada a Policlínica Gilênamar.

      Queremos exprimir o nosso muito obrigado a todos quantos usando os nossos serviços, embora beneficiando deles, porque foram indispensáveis pois sem o seu contributo não teria sido possível a realização desta obra.


DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA E OBTIDA

20/09/1970 - Pedida autorização à Direcção Geral de Saúde para abrir um Posto de Enfermagem Pedido autorização à Junta Autónoma das Estradas para colocar 2 reclamos na fechada do Centro do lado da estrada.
O Sr. Dr. Munhõz Cardoso Delegado de Saúde da época veio visitar as Instalações e deu o seu parecer à D.G.S., que foi favorável
28/01/1971 - O Sr. Director Geral autorizou a abertura do Centro
18/02/1971 - Foi pedido á D.G. do Comércio o registo do nome de Centro de Enfermagem do Fogueteiro.
15/03/1971 - Pedida a ligação da água e em 18/03/1971 - Pedida a ligação da electricidade.
De 19/01/1981 a 09/1981 - Fizemos obras de remodelação nos primeiros andares direito e esquerdo
07/04/1981 - Foi feito um requerimento ao chefe da Repartição do Comércio para poder-mos adoptar a denominação de Centro de Medicina e Enfermagem Gilênamar Ldª. Foi aceite e a resposta veio em:
19/05/1981 - É autorizado o nome de Gilênamar Centro de Medicina e Enfermagem Ldª.
29/06/1981 - Foi feita a escritura com o nome de Gilênamar; uma Sociedade (Gina e Zé), 2 cotas de 100 contos cada e com o seguinte Objecto: Prestação de Serviços Médicos e de Enfermagem e afins.
---- Pedida regularização á Câmara, das obras, e de lá veio o Alvará pretendido.
---- Pedida vistoria á Delegação de Saúde, veio o Sr. Delegado de Saúde visitar e aprovou.
01/10/1981 - Fizemos a inauguração das novas Instalações.
/06/1981 - Procedemos á troca do sistema de telefone para R/C
30/11/1989 - Aumentamos o Capital Social para 400 cts.; 200/200 para cada sócio
22/07/1989 - Modificamos o Objecto da Sociedade para uma maior amplitude prevendo o aumento das Valências e dos Serviços
14/03/2000 - Alteramos o capital para 5.100,00 incluímos a nossa filha como 3º sócio com o capital e responsabilidade iguais.
16/10/2000 - Fizemos um Contrato Promessa de Compra desta Fracção (loja D)
27/11/2000 - Fizemos a Escritura da Fracção através dum contrato de locação financeira por 10 anos. Depois foi o receber o espaço, ir á E.D.P. saber como instalar a electricidade, e procurar um Técnico para nos auxiliar no planeamento das obras e executar o projecto das alterações a apresentar á C.M.S.
31/10/2002 - O Projecto foi entregue no Departamento de Urbanismo da C.M. Seixal.
Por despacho do Vereador nº 4873, de 15 de Dezembro de 2003 foi autorizada a utilização para: Serviços (Centro Medicina e Enfermagem).
O técnico responsável pela direcção técnica da obra foi, Orlando da Silva Almeida inscrito na C.M. do Seixal com o nº 129.
O autor dos projectos foi Orlando da Silva Almeida, inscrito na C.M. no Seixal com o nº 129.
As partes comuns do edifício encontram-se concluídas e em conformidade com o projecto aprovado.
O edifício preenche os requisitos legais para a constituição de propriedade horizontal.
Dado e passado para que sirva de título ao requerente e para todos os efeitos prescritos no Decreto-Lei nº 555/99, de 16 de Dezembro.

Design Binário